Receitas

Gosta de café em cápsula? Descubra os mais bem avaliados por especialistas

Reinaldo Canato/UOL
Especialistas de café que participaram da degustação às cegas, da esquerda para a direita: Alexx Noga, Gabriela Monteleone e Ensei Neto Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Luciana Mastrorosa

Do UOL, em São Paulo

30/06/2015 18h45

Prontos para o preparo ao toque de um botão, os cafés em cápsula caíram no gosto dos brasileiros e as marcas especializadas se proliferaram. Para conhecer de perto algumas dessas opções disponíveis, o UOL Comidas e Bebidas promoveu uma degustação às cegas em junho no Sindicafé, em São Paulo.

Participaram da prova o especialista em cafés Ensei Neto, a sommelière Gabriela Monteleone e Alexx Noga, da Kaffa, empresa portuguesa especializada em cápsulas de café. Por consideraram a Nespresso pioneira dessa tecnologia no mundo, o trio avaliou nove expressos em cápsulas compatíveis com o sistema da marca e tiveram como medida de comparação o Nespresso Grand Cru Volluto, um dos mais equilibrados em aroma e sabor da multinacional suíça.

Ficaram de fora, portanto, outras marcas importantes do mercado, como a Três, da brasileira Três Corações, e a Dolce Gusto, da Nestlé – ambas possuem sistemas multi-bebidas, ou seja, produzem também café filtrado e bebidas à base de leite, como cappuccino e chocolate quente. Também não participaram da prova máquinas de expresso de tecnologia própria, como a portuguesa Delta Q.

Foram avaliados o frescor do café, seu aroma e, principalmente, seu sabor. Todas as concorrentes oferecem recipientes feitos de plástico, previamente perfurados. Em todos os casos, as cápsulas compatíveis funcionaram perfeitamente nas máquinas Nespresso, com extração correta e sem defeitos. As nove marcas avaliadas foram: Baggio Café, Brazilian Espresso, Madame D'Orvilliers, Mitsuo NakaoOctávio CaféOrfeu, Roffer, Suplicy e Utam

Os preços foram pesquisados em junho, nas lojas virtuais das marcas e em empórios e supermercados. 

Degustação de café: o parecer do júri

  • Café Orfeu

    O destaque agradou em cheio aos juízes por apresentar bom crema, aroma agradável e grande doçura. "Foi o melhor da prova. Seu crema é persistente e tigrado, que indica a qualidade excelente do expresso. Na boca, é seda pura", diz Ensei Neto. Para Gabriela, o café apresentou aromas e sabores florais e frutados: "Melhor até que o Nespresso". Preço: R$ 15 (caixa com 10 cápsulas)

  • Octávio Café

    O expresso Topázio Imperial, da linha Preciosidades, chamou a atenção do júri. "Gostei muito, no nariz tem fruta amarela, damasco", diz Gabriela Monteleone. Para Ensei Neto, é um café elegante e leve. "Tem um caramelo no fundo que lembra crème brûlée", afirma. É um café com torra média clara. Preço: R$ 17,60 (caixa com 10 cápsulas)

  • Suplicy Cafés Especiais

    O café foi um dos favoritos, embora tenha passado um pouco de pó na xícara. "No nariz, apresenta leve caramelo. Na boca, é encorpado, coeso, equilibrado, com toque sedoso e acidez elegante", diz Ensei Neto. Para ele, essas características indicam uma torra bem conduzida. "É pouco aromático, não chama a atenção no nariz", lembra Gabriela. Preço: R$ 18,90 (caixa com 10 cápsulas)

  • Brazilian Espresso

    A torra média deste expresso, da linha blend Bourbon, agradou ao júri, com aromas interessantes e um crema de boa textura. "Sinto aroma de castanha portuguesa nele", diz Gabriela Monteleone. Para Ensei Neto, o café começa interessante, mas não finaliza bem. "Tem notas herbais de anis e erva-doce, com um final amargo", afirma o especialista. Preço: R$ 15 (caixa com 10 cápsulas)

  • Mitsuo Nakao

    Este café dividiu opiniões. Para Ensei Neto e Gabriela Monteleone, seu amargor incomodou. Alexx Noga, porém, gostou dessa característica. "É um café que eu tomaria sempre", diz ele. Gabriela destacou o aroma potente e o crema, bastante consistente, como características positivas. Preço: R$ 16,90 (caixa com 10 cápsulas)

  • Madame D'Orvilliers

    O aroma de borracha e leve queimado deste expresso não agradou ao júri. "Na boca, é um café encorpado, mas o sabor de borracha está presente. É um defeito, pode indicar problema de safra", aponta Ensei Neto. Gabriela Monteleone destacou o amargor, mas lembra que o aroma também traz notas marcadas de especiarias. Preço: R$ 15,90 (caixa com 10 cápsulas)

  • Baggio Café

    Apresenta um expresso com altos e baixos. As xícaras trouxeram um pouco de pó, e o crema estava muito diluído. O aroma chamou a atenção positivamente. "Tem um floral leve no nariz", diz Gabriela Monteleone. Para Ensei Neto, o expresso estava sem corpo e com sabor de café verde. "É um pouco queimado e desequilibrado", diz ele. Preço: R$ 15,90 (lata com 10 cápsulas)

  • Utam

    O expresso Utam Uno Reserva, de torra média, também não agradou aos especialistas. De crema claro, mas persistente, apresentou notas amadeiradas no nariz e na boca. "Tem um certo gosto de papel, o que pode indicar problema de safra", afirma Ensei Neto. Preço: R$ 14,90 (caixa com 10 cápsulas)

  • Roffer

    Mais um expresso com forte aroma de borracha, indicativo de problema de safra, de acordo com os especialistas. Apresentou crema muito claro e pouco espesso. "Pode ficar bom com muito leite, açúcar e chocolate", indica o especialista Ensei Neto. Preço: A partir de R$ 15,00 (caixa com 10 cápsulas)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Receitas

Topo