Receitas

Manual do molho de tomate: veja dicas para fazer, incrementar e armazenar

Do UOL, em São Paulo

30/11/2015 17h28

Companheiro fiel do macarrão em todas as suas formas, parte integrante das parmegianas e da base das pizzas, um molho de tomate pode transformar qualquer refeição  ou afundar o prato de uma vez. Ou alguém gosta de molho ralo, muito ácido ou sem gosto?

O famoso "ao sugo", tão visto e apreciados nas cantinas, tem lá seus segredos de preparo, mas não é motivo para não fazer em casa. Além de mais saboroso, também pode ser mais econômico - é fácil dobrar as porções e congelar para usar mais tarde. E, de quebra, ele também pode ser incrementado com toda sorte de ingredientes. Quer saber mais? Acompanhe abaixo algumas dicas!

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Matéria-prima

    É uma verdade imutável da cozinha: bom molho demanda bons ingredientes. No caso do molho de tomate, o ideal é apostar no produto mais maduro, firme e com casca bem vermelha e lisa. Se não for época de tomates, vale misturar na receita metade de tomate fresco e outra metade com tomate pelado em latas.

    Antes de começar a preparar o molho, é importante tirar a pele do tomate. Depois, ele pode ir ao fogo, cortado grosseiramente. A acidez contida nas sementes desaparece ao longo do cozimento.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Variações do tema

    Há quem faça a receita só com tomates, cebolas e azeite e há quem adicione cenouras e salsão para dar mais aroma e sabor. A partir da base de tomates, é possível adicionar outros ingredientes, como pimenta dedo-de-moça (para o molho arrabiata), cogumelos salteados ou até azeitonas e anchovas (o popular molho puttanesca, como o da foto). Ervas frescas sempre são uma boa ideia - além de orégano ou manjericão, teste temperos como aneto (dill), sálvia ou tomilho.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Detalhes do sucesso

    Não adianta ter pressa: para que o sabor fique bem apurado e o molho fique espesso, é preciso que ele cozinhe em fogo baixo, adicionando o sal somente no fim do preparo. É bom mexer constantemente para que os ingredientes não grudem no fundo da panela. Se isso acontecer, porém, não entre em pânico: remova o que for possível do molho para outra panela (sem raspar a parte queimada) e adicione uma pitada de açúcar à receita para tirar o gosto de queimado.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Para aproveitar um outro dia

    Molho de tomate é um destes produtos que vale a pena fazer em grandes quantidades e congelar: ele dura até seis meses no freezer, se acondicionado em potes próprios para congelamento, tomando cuidado para remover o máximo de ar possível.

    Para descongelar, pode-se usar o micro-ondas para apressar o processo, mas é uma boa ideia aquecer o molho na panela para que ele dê uma engrossada antes de servir.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Receitas

Topo