Receitas

Saiba todos os truques para preparar uma milanesa gostosa e perfeita

Joana Santana

Colaboração para o UOL

21/09/2015 12h26

A milanesa é uma técnica culinária que serve principalmente para deixar qualquer coisa deliciosa. Aquela casquinha morena, sequinha e crocante é, por si só, sedutora e irresistível, não importa o que ela esteja envolvendo. Seja um belo bife, um camarão, um ovo cozido, uma massa de bolinho ou um ramo de brócolis, o importante é que ela não encharque nem desmorone.

Conheça a seguir, os macetes para empanar qualquer coisa e garantir a sua milanesa na textura perfeita.
  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Tipos de empanamento

    São dois os tipos principais de empanamento: o austríaco, com farinha de trigo, ovo e farinha de rosca; e o italiano, só com ovo e farinha de rosca. Essas são as linhas gerais, mas todo mundo dá seu toque especial. Os puristas costumam preferir a farinha feita em casa, de preferência com pão italiano, enquanto os mais ousados apostam até na farinha japonesa tipo panko. Nem o ovo é unanimidade: pode ser usado inteiro ou só a gema, bem batido ou só misturado.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Empanando tudo

    Quase tudo pode ser empanado e frito - e, assim, até papelão deve ficar gostoso. Mas na hora de escolher seu ingrediente principal, tenha em mente que quanto menos água ele soltar, melhor será o resultado da casquinha crocante. Desse modo, um bife fino é mais fácil de trabalhar do que um medalhão, por exemplo. Já os legumes devem ser pré-cozidos, escorridos e enxugados antes de passarem no ovo e na farinha.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    O bife é o clássico

    A técnica é uma das mais versáteis e pode ser aplicada a quase tudo que é de comer, mas o empanado clássico é mesmo o bife. Embora a receita original da cidade de Milão envolva costeleta de vitela, a tradição nacional é usar cortes bovinos como filé mignon, alcatra, patinho ou coxão mole, com cerca de um dedo de espessura. Depois, para garantir uma altura homogênea, bate-se a carne com a parte lisa do martelo.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    A fritura importa

    Há quem prefira usar um pouco de manteiga, com ou sem uma colher de azeite para não queimar, e quem não abra mão da imersão em óleo. Qualquer que seja o método escolhido, fundamental mesmo é que a temperatura seja suficientemente alta para a fritura ser rápida. Assim, garante-se a crocância e a aderência da casquinha, ao mesmo tempo em que diminui a chance de a sua milanesa encharcar de gordura.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Temperos e misturas

    Além de uma pitada de sal, tanto a farinha quanto o ovo comportam uma série de temperos que podem enriquecer o prato. Pimentas secas como a preta, a branca e a calabresa, ervas como tomilho, alecrim e orégano, e especiarias como cominho e noz-moscada, podem ser agregados à receita para adicionar complexidade de sabor. Até um queijo parmesão ralado vale para se somar à casquinha. E, qualquer que seja o ingrediente empanado, o mínimo que se pode fazer é cobri-lo de alho bem picadinho antes.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Receitas

Topo