Conheça Fiona Cairns, a confeiteira que conquistou o príncipe William e Kate Middleton

ILANA REHAVIA

Colaboração para o UOL em Londres

Com bolos que combinam o clássico e o moderno, ao alcance de todos em supermercados e lojas de departamento, a cake designer Fiona Cairns se encaixa perfeitamente no estilo do casamento do príncipe William e de sua futura mulher, Kate Middleton.

Os críticos – em sua maioria confeiteiros rivais – podem até torcer o nariz para a escolha de uma boleira mais acostumada às prateleiras das lojas do que aos corredores dos palácios: no passado, os bolos oficiais dos casamentos reais ficaram a cargo de confeiteiros de luxo ou dos tradicionais doceiros militares.

Mas essa é uma festa que tenta evitar exageros em meio a um período de crise econômica. Além disso, a noiva é uma plebeia da classe média, considerada uma garota normal e moderna. Nada mais adequado para a tão cobiçada encomenda do que uma ’boleira de supermercado’.

Da mesa da cozinha
A história que trouxe Fiona até aqui começou há 25 anos, por acaso, quando ela preparou oito bolinhos de Natal para uma viagem a uma estação de esqui.

O sucesso foi tanto que os amigos e o marido insistiram para que começasse a assar para vender. Fiona aceitou o desafio. O primeiro trabalho, seis dúzias de mini-bolos natalinos para a loja de decoração Conran Shop, foi feito da mesa de sua cozinha.

Ao longo dos anos, as encomendas passaram das dezenas aos milhares e a Fiona Cairns Ltd se mudou de um galpão no jardim da família para uma padaria de última geração.

Hoje, são mais de 750 mil unidades por ano, de delicados cupcakes em sabores inusitados como cereja com gerânios a biscoitos de gengibre, de bolos em formato de coração para o Dia dos Namorados aos que imitam abóboras para o Dia das Bruxas.

Os doces são vendidos em supermercados como Waitrose, Sainsbury’s e o parisiense Le Bon Marché e em lojas de departamento britânicas como Harrods e Selfridges. No ano passado, ela criou ainda os bolos dos sonhos de mais de mil noivas. Mas apesar do volume de encomendas, tudo continua sendo feito à mão.

  • Divulgação

    Fiona Cairns: rivais torceram o nariz para a escolha
    de uma boleira não acostumada aos eventos reais

Modernidade e tradição
As pequenas esculturas de farinha e açúcar idealizadas por Fiona refletem sua formação original em design gráfico. A troca de carreira veio com a mudança para a pacata Leicestershire, 150km ao norte de Londres, cidade que ela inicialmente detestou. “Acabei me interessando mais por cozinha e menos por desenhos e ilustrações.”

Três meses em um curso de culinária foram seguidos por um emprego no restaurante de um hotel campestre. Nascia ali a paixão pelo forno.

Fiona é conhecida por bolos que inovam sem perder a estética vintage, tão na moda hoje em dia. A inspiração vem das flores e das viagens que faz à colorida Índia com o marido Kishore Patel, de origem indiana.

“Um bolo Fiona Cairns é ao mesmo tempo clássico e inovador. Nossos modelos estão sempre mudando para refletir as tendências atuais”, diz. “Também é muito importante que eles sejam tão gostosos quanto bonitos”, completa.

O estilo chamou a atenção de gente famosa, como o cantor Bono, do U2 e o ex-Beatle Paul McCartney, cliente fiel.

O bolo
William e Kate também já eram fãs da criações da confeiteira. “Kate chegou com ideias bem claras sobre o que queria, trazendo colagens como fonte de inspiração”, conta Fiona.

No primeiro encontro das duas, na residência oficial de William, a Clarence House, a noiva descreveu seu bolo ideal como “clássico, tradicional e sofisticado”.

Quando recebeu o telefonema dizendo que havia sido escolhida, a boleira precisou conter a empolgação. “Obviamente eu fiquei felicíssima, mas estava trabalhando no meio de vários colegas e tive que fingir que nada tinha acontecido. Fui dar uma volta no jardim”, conta ela, que precisou guardar o segredo por cinco semanas.

A encomenda de Kate e William é um tradicional bolo de frutas, adaptado ao gosto do casal. Entre os ingredientes estão nozes tostadas, amêndoas moídas e frutas encharcadas em conhaque.

A decoração irá incorporar elementos da técnica Joseph Lambert, surgida nos anos 30, que usa o saco de confeitar para criar intricados desenhos tridimensionais.

Serão várias camadas em tons de branco e creme, cada uma decorada de forma diferente com flores de glacê escolhidas pela noiva.

Na lista de Kate estão a rosa nupcial (simbolizando a felicidade), as flores e frutos do carvalho (força e tolerância), o lírio do vale (doçura e humildade), e as flores que representam as nações que formam a Grã-Bretanha: a rosa inglesa, o narciso galês, o trevo irlandês e o cardo escocês.

A boleira prevê que Kate trará de volta a preferência das noivas pelo clássico bolo de frutas. “Atualmente, elas pedem sabores diferentes em cada camada, como cenoura, limão e chocolate, e também bolos coloridos, para combinar com o que estão vestindo”, conta.

A volta dessa moda terá um gostinho especial para a Fiona. “Foi com bolos de frutas que comecei meu negócio”, lembra ela.
 

UOL Cursos Online

Todos os cursos