Receitas

Eureka, cerveja!

reprodução
Da escrita à geladeira, algumas das maiores invenções do homem foram influenciadas pelo desejo de tomar uma gelada Imagem: reprodução

Joana Santana

Do UOL, em São Paulo

04/10/2012 17h47

O surgimento do pão costuma se confundir com a origem da própria civilização. Há cerca de 11 mil anos, quando os primeiros povos nômades, que viviam de caça e coleta e habitavam o Oriente Médio, começaram a plantar cevada e a fixar-se nas proximidades. Mas de acordo com os achados do arqueólogo Patrick McGovern, da universidade americana da Pensilvânia, a cerveja veio antes.

Onde hoje fica o Irã, McGovern encontrou jarros do período neolítico com traços de ácido tartárico, componente presente na bebida, muito anteriores aos artefatos usados para assar pão. No livro “Uncorking the Past: the Quest for Wine, Beer and Other Alcoholic Beverages” (sem tradução brasileira) ele sustenta que o objetivo dos primeiros agricultores era antes beber que comer. Com a criação da agricultura, vieram outras invenções com as quais não teríamos chegado ao que somos agora, como o arado, a tecelagem e a roda.

Nessa mesma vizinhança, então conhecida como Mesopotâmia (onde atualmente fica o Iraque), por volta dos quatro mil anos antes de Cristo, viviam os sumérios, outro povo que gostava de beber e de inventar. Eles criaram a primeira forma de escrita, conhecida como cuneiforme, e, graças a ela, fizeram os primeiros registros da produção de cerveja, segundo “O Livro da Cerveja”, de Tim Hampson. A necessidade de documentar a fabricação e distribuição da bebida era tamanha, que um dicionário sumério ancestral tem 160 palavras para designar “cerveja”, mais do que os esquimós para “gelo”.

Conforme o documentário “Como a Cerveja Salvou o Mundo”, do Discovery Channel, outro inventor que se beneficiou do apreço pela cerveja foi Louis Pasteur, no final do século 19. Tentando entender como uma cerveja pode estragar, ele foi o primeiro a enxergar as bactérias e concluir que elas poderiam fazer mal também aos humanos. Desse raciocínio, criou a teoria do germe e uma campanha para que médicos passassem a lavar as mãos entre um procedimento e outro.

Da pasteurização à automação

Depois foi a vez da cerveja se beneficiar do apreço de Pasteur. Além de permitir um melhor controle da fermentação devido ao seu estudo das leveduras, ele criou a pasteurização, processo que esteriliza o líquido através de aquecimento e resfriamento, permitindo que o chopp virasse cerveja e pudesse ter vida longa e ser transportada por grandes distâncias. Mesmo método hoje usado em diversos alimentos considerados longa vida.

A refrigeração foi outra invenção a contar com o empurrãozinho da cerveja. Também segundo o documentário, financiado pela indústria cervejeira, o alemão Carl Von Linde obteve a patente da sua máquina frigorífica à base de amônia, a primeira geladeira comercial do mundo. Instalada em uma cervejaria de Munique, a geringonça permitiu que a bebida do tipo Lager, que necessita de fermentação a temperaturas mais baixas, pudesse ser fabricada o ano todo e sem a necessidade de cercá-la de blocos de gelo. Para o inventor, a vantagem foi vender milhares de máquinas semelhantes com tamanho adaptado para uso doméstico.

Em 1914, quando a linha de produção da Ford deu à luz seu primeiro carro e começou a fazer a fama da automação, uma cervejaria americana já empregava este conceito há uma década. No livro “Michael Owens and the Glass Industry”, o professor de História Industrial Quentin R. Skrabec afirma que a pioneira da área, a máquina de fazer garrafas de vidro foi criada em 1904 para envasar cerveja, pelo mesmo inventor que, depois, criou uma máquina para encher as garrafas com cerveja e outra para tampá-las.

Assim, da próxima vez que você se vir disposto a atravessar a cidade para tomar uma cerveja, enfrentando trânsito, fila e sabe-se lá que outros desafios modernos, lembre-se que seus ancestrais ficariam orgulhosos. E sempre que disser que está com tanta sede que faria qualquer coisa por uma gelada, saiba que é sua herança genética quem está falando.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Receitas

Topo