Receitas

Criador do hambúrguer de lámen anuncia versão vegetariana do lanche

Divulgação
"Nunca imaginei que esse sanduíche me faria sair os EUA", diz o chef Keizo Shimamoto Imagem: Divulgação

Roberta Malta

Do UOL, em São Paulo

04/11/2013 14h25

Domingo, 3 de novembro, 11 horas da manhã. A fila para entrar na Feirinha Gastronômica, no número 85 da Praça Benedito Calixto, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, vai até a Rua Cardeal Arcoverde – a 700 metros de distância da entrada. Isso significa que mais de 300 pessoas aguardavam a abertura do evento que só começaria uma hora depois – número que cresceu consideravelmente durante o dia (estima-se que 4 mil pessoas passaram por lá, até as 19 horas). O motivo de tanto alarde? O ramen burger do californiano Keizo Shimamoto, um hambúrguer que leva macarrão tipo lámen no lugar do pão.

Shimamoto passou quatro de seus 35 anos estudando sobre o macarrão no Japão. A ideia que lhe passou pela cabeça no país do sol nascente, foi desenvolvida em apenas duas semanas, na volta aos Estados Unidos.

Febre na Smorgasburg, a feira de comida mais moderna de Nova York, que acontece aos sábados e domingos no Brooklyn desde agosto deste ano, parece mesmo ter mudado a vida do chef.  “Nunca imaginei que esse sanduíche me faria sair da América [do Norte]”, diz.

  • Duivulgação

    Rámen Burger: duas camadas de macarrão,
    carne, rúcula, cebolinha e molho agridoce

Em Nova York, as 400 unidades que prepara por evento nunca vencem. Em São Paulo não foi diferente. Os 700 ramen burgers vendidos a R$ 20 foram comercializados sem intervalo. “E olha que limitamos a venda a uma unidade por pessoa”, afirma Maurício Schuartz, co-fundador do evento paulistano. “Essa repercussão é maravilhosa, não achava que fosse ser tão grande”, completa

Novos sabores

Os puristas vão achar estranho e até os de mente e paladar mais abertos podem duvidar da combinação de Shimamoto. Mas a receita é um sucesso. Precozida, a massa é formatada em aros e levemente prensada. Na hora de servir, passa por uma chapa que a deixa com uma capinha crocante e preserva o interior macio --como deveriam ser todos pães usados nesse tipo de sanduíche, diga-se.

A carne moída é boleada com pegadores de sorvete e moldada diretamente no calor com o utensílio típico dos chapeiros. Antes da guloseima ser fechada, ainda ganha um jato de molho especial agridoce (cuja receita secreta lembra um teriyaki, mas, segundo o chef, “é melhor”), raminhos de minirúcula e cebolinha verde fatiada – praticamente uma macarronada de sotaque oriental, desconstruída.

E vem novidade por aí. “Estou trabalhando em uma versão vegetariana do hambúrguer, uma com frango e estou testando outras carnes”, revela.

A participação do chef no evento paulistano marca o início de uma parceria com a feira nova-iorquina. Shimamoto volta para casa nesta segunda. Em novembro, o confeiteiro Lucas Corazza viaja para a Nova York para apresentar seus doces com ingredientes brasileiros na Smorgasburg.

Tomara que a fila para experimentar as sobremesas verde-amarelas também virem quarteirão. Que serão deliciosas ninguém duvida.

VEJA AQUI COMO PREPARAR O RÁMEN BURGER

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Receitas

Topo