Receitas

No futuro, será possível enviar sabor e aroma pelo celular, diz professor

Rafael Mosna

Do UOL, em Madri

28/01/2014 12h56

A palestra que finalizou a manhã de terça (28) no madridfusión, evento que aborda temas relacionados à gastronomia e acontece na capital espanhola até quarta (29), discutiu novas formas de experiência culinária, incluindo a promessa de enviar, via smartphone, aromas e sabores a quilômetros de distância.

  • Rafael Mosna/UOL
  • Divulgação

    Acima, a ferramenta que envia aromas pelo celular; no alto, da esq. para a dir., Adrian Cheok, chef Andoni Aduriz e Luis Castellanos

O grupo era formado pelo prestigiado chef Andoni Luis Aduriz, do Mugaritz, restaurante com duas estrelas no guia "Michelin", Adrian Cheok, professor da City University London, e Luis Castellanos, neurocientista.

"Basicamente, nós criamos um dispositivo que combina moléculas e ondas ultrassônicas que possibilitam enviar o cheiro pelo celular. Pode ser uma mensagem, via Twitter, Facebook ou e-mail, com aroma de chocolate, por exemplo. Isso significa que, no futuro, será possível se comunicar não só pela visão, mas também por cheiro e sabor", explicou Cheok ao UOL Comidas e Bebidas.

Segundo o professor, uma conexão com a língua levará ao usuário a sensação do sabor a ser transmitido. "Uma pessoa no Brasil poderá virtualmente sentir o gosto e o aroma enviado da Espanha, mesmo que ela não esteja realmente lá", disse.

Atualmente, uma ferramenta mais simples que possui aromas pré-estabelecidos está à venda no Japão e pela internet ao preço de US$ 35 (cerca de R$ 85).

Tendências
Com seu pai, o chef Juan Arzak, na primeira fila, a espanhola Elena Arzak, eleita a melhor cozinheira do mundo pela revista inglesa "Restaurant" em 2012 e a quarta geração no comando de seu restaurante em San Sebastián (Espanha), mostrou à platéia recheada de fãs um prato de fabricação própria cuja função é salgar a comida nele servida. Em cinco minutos sobre a louça de aparência bastante rústica, a composição à base de ostras adquire o sal suficiente.

Outro chef que arrancou aplausos animados foi Quique Dacosta, do restaurante homônimo, classificado como o 26º melhor do mundo pela publicação britânica. No madrifusión, reproduziu, pela última vez, seu menu de 40 pratos (como as pedras de parmesão e o taco mexicano com produtos mediterrâneos) em 20 minutos.

Depois de se despedir, voltou brevemente para o palco para conversar com alguém de sua equipe e conseguiu uma leva extra de palmas.

*O jornalista viajou a convite da organização do madridfusión.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Receitas

Topo