Receitas

"Na Venezuela é mais fácil importar do que produzir", diz chef premiado

Marcel Cifuentes/Divulgação
Chef Carlos García, da Venezuela Imagem: Marcel Cifuentes/Divulgação

Fernanda Meneguetti

Do UOL, em São Paulo

21/07/2015 20h00

Carlos García está de passagem por São Paulo a convite do colega Alex Atala. Na cozinha do Dalva e Dito, o chef venezuelano servirá um menu exclusivo até o jantar desta sexta-feira (24). Como o chef brasileiro, García figurou na lista dos 50 melhores restaurantes do mundo (foi o 25° em 2013 e o 28° em 2014) com o seu Alto, em Caracas, e é hoje um dos principais expoentes da gastronomia do país e da América do Sul.

Focado em comida afetiva, ou de "hipocampo", como prefere chamá-la, o cozinheiro aposta nos produtos da terra. "Apesar dessa fase ruim que estamos passando, na mesa vivemos momentos incríveis e inesquecíveis. Acreditamos que não é uma situação política que nos freará".

Hoje, 98% de seu menu é de produtos nacionais que ele mesmo consegue com produtores artesanais. De acordo com García, ingredientes básicos como farinha, azeite, milho, açúcar, sal e frango têm o acesso dificultado por corrupção: "Na Venezuela é mais fácil importar do que produzir".

Ainda assim, o chef conquistou uma rede de pequenos produtores (que ele compartilha com cozinheiros do maior conglomerado de favela de Caracas) e desenvolve estudos de ingredientes nativos, caso do cacau. "Busco também produtos que estavam esquecidos porque não eram comerciais. Por exemplo, há batatas que são incríveis porque existem há 300 anos e só eram consumidas por seus produtores. A mandioca amarela é encontrada somente em alguns povoados bem pequenos há centenas de metros de altitude".

Ao Dalva e Dito, García traz pratos representativos de sua cozinha. É o caso da pele crocante e patê de arraia com uma pimenta típica, do escabeche de sardinha e ervilhas com crocante de milho, do conchinillo (leitão) acebolado com suco de guasacaca (guacamole da Venezuela). Para adoçar, há o lúdico Los Médanos de Coro com diversos itens como espuma de doce de leite, geleia de goiaba e "besitos" de coco. O menu completo com amuse bouche, duas entradas, dois pratos e sobremesa sai por R$ 160.

Marcel Cifuentes/Divulgação
Conchinillo com suco de guasacaca do chef Carlos García, da Venezuela Imagem: Marcel Cifuentes/Divulgação

SERVIÇO
Dalva e Dito Convida Carlos García
Terça a quinta (dias 21 a 23): 12h às 15h e 19h à 0h; sexta-feira (dia 24): 12h às 15h e 19h à 1h
Preço: R$ 160 (menu com cinco etapas sem bebidas)
Convites vendidos antecipadamente pelo telefone: (11) 3062-3592

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Receitas

Topo