Topo

Receitas


Dia do Churrasco: conheça carnes de R$ 39 a quase R$ 1 mil para comemorar

Luís Simione
Vai uma picanha? Imagem: Luís Simione

Paty Moraes Nobre

Colaboração para Universa

2018-04-24T04:00:00

24/04/2018 04h00

Em todo o País, 24 de abril é o Dia do Churrasco. E, só de saber disso, muita gente já pensa em garantir uma boa peça de carne para colocar na grelha. O que poucos sabem é que existem cortes para todos os bolsos - e que vão muito além da picanha, "a carne mais vendida quando o assunto é churrasco".

Tanto em sabor quanto em valor, explica Márcio Valenti, chef executivo do açougue boutique Feed, onde a peça sai a R$ 99 o quilo. Em outro açougue de qualidade, o Beef Passion, o quilo da peça sai por R$ 180. Os valores, mais altos que os dos supermercados e açougues de bairro, têm uma explicação: "O preço dessas carnes selecionadas se deve a inúmeros detalhes em relação ao confinamento, à ração e ao abate do animal. E leva em consideração também a genética do animal, que geralmente é superior", diz Valenti.

E, não, não estamos falando de linguiça ou frango. Outros itens populares na maioria dos churrascos. Selecionamos uma variedade de cortes para você não deixar a data passar em branco (ou mesmo que deixe para comemorá-la no próximo fim de semana).

Veja também

"Picanha do dianteiro"

Para os dias de vacas magras, quando a grana está mais curta, opte pela Costela Janela, que custa em torno de R$39 o quilo (também no Feed e por R$ 75 na Beef Passion) e pode ser preparada, segundo Márcio, "na churrasqueira convencional, longe do fogo, em papel alumínio por 8 a 12 horas". Da mesma forma, pode ser feito o Corazón de Muracha, também conhecido como Picanha do Dianteiro, que custa entre R$ 44,90 kg (Feed). O tempo de preparo é longo, mas o resultado pode ser surpreendentemente macio e saboroso.

Tricia Vieira
Costela Rojão Imagem: Tricia Vieira

Baratos e saborosos

O Peito (ou Brisket, em inglês) é uma peça muito popular nos Estados Unidos devido à cultura de defumação, mas, no Brasil, ainda é pouco conhecida e chamada de "carne de segunda". Aos poucos, muitos mestres churrasqueiros e restaurantes estão apostando nesse corte, que costuma sair por menos de R$ 40 o kg (Feed). Que tal tentar?

Também mais em conta que a picanha, com preço entre R$ 79,90 (Feed) e R$ 90 (Beef Passion), o Flat Iron, parte da Raquete (ou Shoulder, que significa ombro, em inglês), é outro corte que vem se popularizando: "quando a raça do animal é de qualidade, a carne tem uma maciez e um sabor incríveis", garante o chef.

Tricia Vieira
Fraldinha de Raquete Imagem: Tricia Vieira

Para harmonizar, faça farofa, vinagrete e um pão de alho, itens que são baratos e harmonizam muito bem com qualquer churrasco.

Wagyu: caro e raro

Atualmente, os cortes nobres de Wagyu (raça japonesa de gado) são os mais caros nas prateleiras das boutiques de carne (porque não é em todo lugar que o corte é encontrado). A Picanha de Wagyu, por exemplo, custa R$ R$ 319 o quilo na Feed e R$ 269 no Beef Passion. Uma peça inteira pode chegar a quase R$ 1 mil. "O custo é alto devido à complexidade e ao custo para criar essa espécie de animal. Por se tratar de uma raça muito frágil, existem cuidados muito específicos, como confinamento climatizado - com ar condicionado - e alimentação especial", justifica Márcio.

iStock
Cortes de Wagyu Imagem: iStock

Para quem pode pagar, o resultado é uma carne extremamente macia, que "pode ser servida com palmitos grelhados, farofa de castanhas e um vinagrete de tomates confit", indica o chef.

Mais Receitas