menu
Topo

Receitas


Como congelar o que sobrou da ceia com segurança

iStock
Imagem: iStock

Juliana Bianchi

Colaboração para o UOL

01/01/2019 04h00

Se as ceias fartas nas festas de fim de ano são tradição, o mesmo se pode dizer da corrida e da criatividade culinária necessárias para dar fim a todas as sobrinhas de comida antes que estraguem. Mas se o almoço do dia seguinte e a distribuição de potinhos não foi suficiente, uma boa saída para não desperdiçar é recorrer ao congelamento.

Segundo a professora da Faculdade de Nutrição da Universidade Anhembi Morumbi Maria Cláudia dos Santos, a saída pode ser usada mesmo depois de muitas horas de exposição da comida à mesa, desde que os alimentos não estejam já apresentando sinais de deterioração. Isto é, se não houver alterações no sabor, odor e aparência.

Para armazenar, escolha potes, vidros ou sacos plásticos que tenham boa vedação -- se for a vácuo, melhor -- e etiquete com a data de congelamento. Você pode manter por até 30 dias no congelador da geladeira ou até 90 dias no freezer doméstico. O importante é nunca voltar a congelar esses alimentos. Se for o caso, separe-os em porções pequenas.

O maior segredo está no descongelamento. "É importante reaquecer bem tudo antes de comer novamente, porque a maior parte das bactérias patogênicas morrem com temperaturas acima de 74º C. Então, bastará descongelar diretamente no fogo ou passando antes pela geladeira para que possa reutilizar com segurança", diz ela. Mas atenção, nunca descongele os alimentos em temperatura ambiente. É nesse intervalo de temperatura mais amena, entre 30º C e 50º C que as bactérias se proliferam com maior velocidade.

O que pode congelar e o que não?

Entretanto, a professora lembra que nem todos os alimentos mantêm suas propriedades após o congelamento. Casa das batatas, da mandioca, da mandioquinha, do ovo cozido, da maionese e de doces feitos com chantilly ou gelatina. "É uma questão sensorial. Eles perdem a textura original e em alguns casos sofrem alteração no sabor também."

Molhos com creme de leite ou engrossados com farinha de trigo ou amido de milho também podem talhar no reaquecimento. Se for congelar massas, dê preferência àquelas já mergulhadas em molho para que mantenham suas características.

Por outro, estão liberadas carnes de todos os tipos -- porco, frango, tender, peru, peixe --, farofas, arroz (com ou sem uvas passas), lentilha, feijão, verduras refogadas, panetone, pães, bolos e frutas em compota.

Mais Receitas