Críticos indicam cinco novíssimos restaurantes e cinco "clássicos" de São Paulo

ANTONIO FARINACI

Colaboração para o UOL

Numa cidade como São Paulo, em que existem cerca de 12.500 restaurantes (segundo estimativa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), num repertório que oscila com o abre-fecha de novos e antigos estabelecimentos, não é fácil escolher aonde ir. Para ajudar nessa tarefa, o UOL Receitas e Restaurantes pediu a cinco críticos de gastronomia -de blogs e publicações especializadas- que indicassem cinco casas tradicionais da cidade (com mais de 20 anos) e cinco abertas desde o ano passado (inclusive).

Participaram da enquete o blogueiro Demian Takahashi, do site "Que Bicho me Mordeu"; o colunista Márcio Alemão, da revista "Carta Capital"; Mariella Lazaretti, diretora da revista "Prazeres da Mesa"; Rosa Moraes, articulista da revista "Gosto" e o editor do blog "Alhos, Passas & Maçãs" (que pediu para permanecer anônimo). A enquete foi espontânea, ou seja, os nomes dos estabelecimentos não foram previamente sugeridos pelo UOL, e entraram na listagem abaixo as cinco casas mais lembradas em cada categoria.

Os restaurantes mais citados ganharam três estrelas e os menos apenas uma. Os estabelecimentos novos mais lembrados foram o Le Jazz e o Tre Bicchieri, mencionados por quatro dos cinco críticos. Dos restaurantes com mais de 20 anos, o mais lembrado foi o Fasano, um dos mais antigos e conceituados da cidade.

NOVOS

  • Mexilhões com fritas do Le Jazz

Le Jazz ***
"Boa qualidade, bons preços e serviço descontraído" são a fórmula do sucesso deste bistrô paulistano, segundo o blogueiro de gastronomia Demian Takahashi, ingredientes que, para ele, "cativam um público que quer um ambiente mais despretensioso, sem tanta pompa". Para Márcio Alemão, colunista da "Carta Capital", o restaurante prova que é possível ser "cool e clássico ao mesmo tempo", sem custar "uma fortuna". Mariella Lazaretti indica o Bacalhau gratinado como um de seus pratos favoritos. Alemão prefere a Rabada com Purê. Rosa Moraes, da revista "Gosto", elogia o Ossobuco "maravilhoso", as Moules et Frites (mexilhões com batatas fritas) e o Steak tartar. Inaugurado em dezembro de 2009, o restaurante tem sempre fila de espera. Faça reserva com pelo menos um dia de antecedência. 
Preço médio: de R$ 55 a R$ 75
Rua dos Pinheiros, 254
Tel.: (11) 2359-8141
Mais informações

Tre Bicchieri *** 
Inaugurado em junho deste ano por três ex-funcionários do grupo Fasano, este restaurante italiano segue os passos da tradicional casa paulistana. "Eles trazem esse patrimônio da cozinha italiana", destaca Rosa Moraes (revista "Gosto"). Para Márcio Alemão ("Carta Capital"), o restaurante está "um degrau acima dos 'italianinhos chiques' que abriram na cidade ultimamente, que são todos meio parecidos, com gosto de comida de hotel". Ele destaca o Coelho com Polenta como um de seus pratos favoritos. Para Demian Takahashi, é nos pratos mais simples que moram os sabores mais raros. "Não é porque você está num restaurante sofisticado que você precisa pedir um prato 'complicado'. O molho de tomate é ótimo, as massas são feitas na casa e o ponto de cozimento é perfeito. O Tacconi à Bolonhesa e Funghi e o Nhoque Tre Bicchieri (tomate, linguiça apimentada e cogumelos) são deliciosos". Mariella Lazaretti, da revista "Prazeres da Mesa", destaca a "ótima carta de vinhos", especializada na região da Toscana, a cargo de Marcos Freitas, um dos proprietários, ex-sommelier do Gero. Faça reserva antes de ir.
Preço médio: R$ 75 a R$ 110
Rua General Mena Barreto, 765
Tel.: (11) 3885-4004
Mais informações

  • Agnolotti dal Plin, do Bottagallo

Bottega Bottagallo **
O Bottagallo é um local ideal para "bater papo e apreciar petiscos e comidas em pequenas porções", na opinião do editor do blog "Alhos, Maçãs e Passas". O estabelecimento, inaugurado em janeiro deste ano, tem como especialidade comidinhas como o elogiado Plin no Guardanapo, um anheloti sequinho, com recheios variados. Outro destaque, na opinião de Rosa Moraes (revista "Gosto") são os "Scarpetta", molhos à base de tomate para serem comidos com pão, como quem raspa um prato. Mas se engana quem pensa que o cardápio do local só tem aperitivos a oferecer. "O Bottagallo é um bar com cozinha de restaurante", ressalta Demian Takahashi ("Que Bicho me Mordeu"), que destaca as massas de fabricação caseira e o nhoque dourado. Takahashi chama atenção também para a boa coquetelaria da casa, com elogios para os dry martinis e o Limoncello Bottagallo (com maçã verde e canela).
Rua Jesuíno Arruda, 520
Tel.: (11) 3078-2858
Mais informações

210 Diner *
"É incrível que tenha demorado tanto tempo para aparecer um restaurante como este em São Paulo, que faz comida de lanchonete americana, mas com uma sofisticação gastronômica", elogia o editor do blog "Alhos, Maçãs e Passas". "A comida americana no Brasil sempre foi apresentada de uma forma muito infantil", analisa Demian Takahashi (blog "Que Bicho me Mordeu"), "e o 210 Diner tem o pioneirismo de fazer uma culinária americana séria e bem cuidada". O editor de "Alhos" destaca o Baby Back Rib, com molho adocicado, crocante por fora "e sempre macio por dentro", o Chili (com cobertura de queijo e creme azedo) e o French Burger (com trufa de verão). Takahashi se empolga com o bacon defumado no próprio restaurante -"mas só para quem não tem problema de colesterol", brinca. Como sobremesa, ele indica os cookies "ligeiramente cremosos no meio, um pouco como um petit gâteau", servidos com sorvete.
Preço médio: R$ 55 a R$ 75
Rua Pará, 210
Tel.: (11) 3661-1219
Mais informações

Arola-Vintetres *
O primeiro restaurante do chef catalão Sergi Arola fora da Europa foi inaugurado em São Paulo, no final de 2009, no alto do hotel Tivoli Mofarrej. Isso garante "uma das vistas mais incríveis de cidade", na opinião de Mariella Lazaretti ("Prazeres da Mesa"), que adora as batatas bravas do cardápio. A especialidade do restaurante são justamente esses petiscos espanhóis. O editor do blog "Alhos, Passas e Maçãs", destaca as vieiras e o javali, que também pode ser pedido como prato principal.
Preço médio: R$ 75 a R$ 110
Al. Santos, 1437
Tel.: (11) 3146-5923
Mais informações

TRADICIONAIS

Fasano ***
"É quase uma obviedade incluir o Fasano numa lista dos melhores restaurantes de São Paulo", pondera o editor do blog "Alhos, Passas e Maçãs", "mas ele tem uma história de mais de 100 anos e uma constância na qualidade que o tornam obrigatório". Fundado em 1902, o restaurante é um dos mais tradicionais (e caros) da cidade. "Mas o Fasano é uma experiência completa", releva Márcio Alemão ("Carta Capital"). "É agradável comer, estar lá, ver as pessoas, trocar uma ideia com o garçon... E o que eu gosto na cozinha do chef Salvatore Loi é que ela exalta os sabores com simplicidade, e isso não é fácil". O editor de "Alhos" elogia o Raviolini de Pato com raspas de Laranja, e o grande clássico da casa, a Vitela à milanesa. "E como eles trabalham com ingredientes sempre frescos, é sempre bom olhar qual a sugestão do dia do chef", lembra Rosa Moraes (revista "Gosto").
Preço médio: Acima de R$ 110
Rua Vitório Fasano, 88
Tel.: (11) 3896-4000
Mais informações

Amadeus **
Fundado em 1989, o Amadeus é "o melhor restaurante de peixes e frutos do mar da cidade", na opinião do blogueiro Demian Takahashi. "Não deixe de provar o Plateau Royale", ele indica, "um prato enorme de frutos do mar, para duas pessoas". Márcio Alemão ("Carta Capital") destaca o trabalho da chef Bella Masano, filha dos proprietários, que faz uma "releitura muito sutil e delicada de pratos clássicos", e dá como exemplo o Coquetel de Camarões. Takahashi observa que, no horário do almoço, "o ambiente fica mais bacana, iluminado pelas paredes de vidro -e perde um pouco aquela atmosfera antiquada de restaurante de flat."
Preço médio: Acima de R$ 110
Rua Haddock Lobo, 807
Tel.: (11) 3061-2859
Mais informações

  • Filé ao Poivre, do La Casserole

La Casserole **
Fundado em 1954, em frente a uma banca de flores no Largo do Arouche, este restaurante de cozinha tradicional francesa é uma viagem ao passado -"no bom sentido", analisa Rosa Moraes (revista "Gosto"). "Quando você quer comer aquele Cassoulet que comeu há anos, daquele mesmo jeitinho, pode ir lá", indica. A decoração (e até alguns garçons) parecem ser da época da inauguração da casa, mas tudo é mantido com muito charme. "A proprietária, Marie Henry, introduziu algumas modernizações no cardápio, mas mantendo-o focado em pratos clássicos da cozinha francesa, como o ótimo Filé ao Poivre e o Pato, que é muito bom", indica o editor do blog "Alhos, Passas e Maçãs".
Preço médio: R$ 75 a R$ 110
Largo do Arouche, 346
Tel.: (11) 3331-6283
Mais informações

Baby Beef Rubaiyat **
Especializado em carnes e com mais de 50 anos de história, o Rubaiyat é um clássico paulistano. "Desde o bufê, a feijoada, as carnes e também os peixes, tudo é bom", comenta Rosa Moraes (revista "Gosto"). O colunista Márcio Alemão ("Carta Capital") destaca a cebola temperada e os pãezinhos de queijo servidos no couvert. "Adoro também aquelas cadeiras de couro e a coreografia dos inúmeros garçons que nunca se trombam."
Preço médio: Acima de R$ 110
Av. Brigadeiro Faria Lima, 2954
Tel.: (11) 3165-8888
Al. Santos, 86
Tel.: (11) 3170-5100
Mais informações

 

Freddy *
Os 75 anos de tradição deste restaurante se manifestam no cardápio de pratos que privilegiam a culinária francesa clássica, como Magret de Canard, Tripes à la mode de Caen, Filé Chateaubriand etc. "Os molhos são deliciosos, bem pesados, com muito creme de leite, manteiga, exatamente como pede essa cozinha mais tradicional", aponta Demian Takahashi. "O Filé Chateaubriand é delicioso, bem alto, servido com batatas gratin."
Preço médio: Acima de R$ 110
Rua Pedroso Alvarenga, 1170
Tel.: (11) 3167-0977 
Mais informações

_______
[Foi utilizado como critério de desempate a data de inauguração dos restaurantes. Na listagem dos restaurantes abertos a partir de 2009, foi dada preferência ao mais novo. Na lista dos tradicionais, foi privilegiado o mais velho]

UOL Cursos Online

Todos os cursos